Pr Orimar Carneiro

Pr Orimar Carneiro

Pastor no MiR PBS

MiR Parauapebas

Texto: Efésios 2:19

INTRODUÇÃO:

Quando aceitamos Jesus passamos a fazer parte de uma grande família, que a Bíblia chama de família da fé (Gl 6.10). Esta sua nova família habitará a eternidade. Portanto: “Assim, já não sois estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos, e sois da família de Deus” (Ef 2.19). Como membro dessa família é importante você:

 

  1. FAZER PARTE DA IGREJA - 1Pe 2.5-10

Assim como toda família precisa de uma casa para morar, da mesma forma, todo cristão precisa de uma igreja para congregar. A igreja na verdade é um grande organismo vivo chamado “Corpo de Cristo” (1Co 12.27). A Igreja não é o templo físico onde fazemos os cultos, não é uma simples construção material, mas uma construção espiritual formada pelo povo de Deus (Jo 1.12). Este sim se reúne em templos físicos (Mt 18.20). O Espírito Santo é quem dirige a igreja através dos apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres. Na igreja de Cristo há uma unção de amor, poder e majestade dos céus. Todo filho de Deus precisa de uma casa, de uma igreja para estar ligado a esse corpo. Você já faz parte da igreja?

 

  1. RECEBER ALIMENTO ESPIRITUAL PARA A SUA ALMA - Jo 6.33-35

Assim como na família os irmãos mais velhos ajudam a cuidar dos mais novos, na família da fé não é diferente. O aprendizado bíblico gera em nós o conhecimento de Deus e crescimento espiritual (1Pe 2.2). Torna-nos mais parecidos com Jesus (Ef 4.13). Quanto mais estudamos a Palavra de Deus mais maduros espiritualmente ficamos. Razão pela qual realizamos os discipulados, os encontros com Deus, a escola de líderes, as celebrações no templo e as reuniões menores nas casas que chamamos de células. É um ajudando o outro a ficar mais forte.

 

  1. CONTAR COM UMA COBERTURA ESPIRITUAL - Rm 8.14-17

Ao receber Jesus passamos a fazer parte de uma Família Real Celestial. Há uma escolta de anjos te protegendo (Sl 34.7). Tudo o que precisamos é nos portar como cidadãos dos céus e nos apropriar de todos os benefícios que a Bíblia nos revela. Para isso é importante você ter um líder espiritual que lhe guie e esteja orando por você em suas dificuldades.

 

CONCLUSÃO:

Jesus é o Senhor da igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Como membro da Família Real Eterna você está sob a direção do Espirito Santo (Rm 8.14). Na família da fé você encontra um ambiente onde seu potencial em Deus será desenvolvido. Firme-se na igreja, seja assíduo nas células para desfrutar desde já o que te espera na eternidade. Que Jesus o abençoe.

Marcado sob

Texto: : 1Coríntios 13.1-13 – Cântico 8.7

INTRODUÇÃO:

Família fala de amor. A família vem como resultado da união de duas pessoas que se amam. Portanto, o amor é fundamental para manter um bom relacionamento entre casal e filhos. A família é um projeto de Deus. É a nossa primeira e principal célula. Deus é amor, e a família que tem Deus como pilar central certamente há de exalar nela o amor de Cristo, e, consequentemente será uma família feliz. Porquê:

 

  1. O AMOR EDIFICA O LAR - 1Coríntios 8.1b – 1Coríntios 13.7

O saber ensoberbece, traz orgulho, altivez, arrogância e presunção. Mas o amor edifica. Dinheiro, fama, status, posição social e beleza não trazem sustentação para edificação de um lar feliz. Precisamos entender que o amor não é uma arte, é uma decisão. É um mandamento do Senhor Jesus (Jo 13.34). Edificar é erguer, fortalecer, estruturar, levantar e construir. Isto só é possível alicerçado no amor. Cristo é a Rocha, Ele é amor. O amor não é um dos aspectos da vida cristã – o amor é a vida cristã. Agir em amor muitas vezes implica em sacrifício. O amor tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acaba. O amor edifica o lar.

 

  1. O AMOR UNE CORAÇÕES - Colossenses 3.14 – 1Coríntios 13.4-6

Vincular é criar elo, conectar, atar, ligar, amarrar, unir, juntar, associar. O amor faz tudo isso. A família está no coração de Deus e é um retrato da Trindade. A unidade da família está segura no vínculo do amor. Nada é capaz de separar um casal, uma família unida e sustentada pelo elo do amor. Viver em amor deve ser o objetivo número um de todo cristão, e esta prática começa dentro do lar. O amor é paciente, é benigno, o amor não arde em ciúmes, não se vangloria, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura seus próprios interesses, não se irrita, não se ressente do mal, não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade. Somos um em Cristo. Se eu estou no coração de meu irmão e ele está no meu coração, nós estamos um no outro. Somos um só, unidos pelo amor. O laço do amor é muito forte, ele une corações.

3. O AMOR LEVA AO PERDÃO - 1Pedro 4.8

Uma das maiores necessidades da família é a atitude de perdão. “As pedradas que mais doem, são aquelas que foram atiradas de perto.” Muitas vezes, as pessoas que mais nos ferem, são aquelas que mais amamos. O perdão é divino, fruto do amor. A falta do amor nos leva a só ver os defeitos, a prática do amor nos faz enxergar as virtudes. O amor é tolerante, compassivo, misericordioso, cobre as ofensas e perdoa os pecados (Pv 10.12). Deus nos ama e por isso quer perdoar nossos pecados. Quanto mais amamos, mais parecidos com o Senhor ficamos. A fé nos dá a graça, a graça nos dá o Espírito, o Espírito nos dá o amor (Rm 5.5), e o amor nos leva ao perdão.

 

CONCLUSÃO:

O amor é como um bálsamo que torna o ambiente mais agradável, como as flores que embelezam, como o azeite que lubrifica e como um orvalho que refresca. O amor espanta a tristeza, o medo, a solidão e restaura a paz, a alegria, a segurança e a esperança. Jesus é a fonte do amor. O amor perdoa, une corações e edifica. Um lar perfumado pelo amor de Cristo é um lar estruturado e feliz. Porque quem verdadeiramente tem Jesus no coração, resplandece sua vida no amor.

Marcado sob

Texto: Genesis 2:18

INTRODUÇÃO:

No princípio da criação, o próprio Deus olhou e concluiu que apenas uma coisa ainda não estava boa: “E disse o Senhor Deus: não é bom que o homem esteja só…”. E assim formou a mulher – “…far-lhe-ei uma ajudadora que lhe seja idônea. ” A decisão divina foi suprir a carência afetiva e física do homem, portanto, qualquer desvio deste princípio contraria a decisão soberana de Deus. De onde vem os ataques contra tudo o que Deus estabeleceu na família? A família é um projeto de Deus e, pensando em “família unida” podemos concluir que:

1. A FAMÍLIA SEMPRE FOI ATACADA – Gênesis 3:11-19 1João 5:19

Famílias estruturadas geram igrejas e sociedade estruturadas. O adversário luta com todas as forças contra a unidade da família. Iniciou no Éden, perseverou e vemos seu voraz ataque nos últimos dias. Como o inimigo tem investido contra a base familiar, seja através da TV, filmes, novelas, séries, e, das mídias sociais em geral, gerando uma forte influência para desmoralizar o casamento, incentivando as uniões ilícitas, enaltecendo a depravação sexual, desconstruindo a hierarquia familiar, retirando ou coibindo a autoridade dos pais, e muito mais. O objetivo de Satanás é enfraquecer, desmoralizar e acabar com a estrutura familiar. Porém, há um povo escolhido por Deus que não negocia os princípios infalíveis da Palavra de Deus (Sl 103.17).

2. HÁ PODER NA UNIDADE – Amós 3:3 Mateus 18:19

A família não foi criada em meio a um ambiente de conflitos, guerras, desgraças, doenças e falta de recursos para a provisão. O plano divino era que Adão e Eva pudessem frutificar perto da presença de Deus, e não distante Dele. A queda trouxe males irreparáveis para a família e, por consequência, a toda raça humana. Satanás sabia que não seria tão fácil convencer o casal a desobedecer a Deus, então, ele investiu sobre a mulher, porque entendia que ela (sozinha) seria mais fácil de ceder às suas provocações. O casal que anda em unidade é mais forte contra os ataques do inimigo. Satanás separou o homem de Deus e arruinou a unidade familiar, principalmente a do casal. A cruz de Cristo tem dois sentidos: vertical, que nos liga a Deus, e, horizontal que mantem a unidade entre os membros da família. Uma família unida, principalmente na oração, consegue muito mais êxito em seus propósitos e objetivos.


  1. A DISTRAÇÃO É UM GRANDE PERIGO – Lucas 21:33-36

Na queda do primeiro casal, o diabo surge como uma serpente, ou seja, de forma quase imperceptível, quase sem ser notada, apresentando-se à mulher de repente, num momento em que ela não esperava, e o texto nos leva a ver que ela estava sem a companhia de seu marido. Foi atacada num instante de distração. A “distração espiritual” é fatal para a saúde da família cristã. O caminho da vigilância está relacionado com a meditação dia e noite na Palavra de Deus. Quando meditamos nas Escrituras o adversário não encontra brecha para agir em nós. O resultado da distração foi o primeiro conflito familiar e a partir de então, a vida do casal nunca mais foi como antes. Tudo por uma pequena distração. Hoje a mídia social rouba a atenção da família, o tempo, o diálogo, a comunhão, a oração e a leitura da Bíblia. Como está sua família? Quanto tempo vocês investem em Deus?

CONCLUSÃO:

A família unida é um projeto de Deus. O inimigo sempre está à espera de uma oportunidade para atacar a família. Por isso devemos tomar cuidado com a distração e as demais ofertas do mundo. O coração de Deus se alegra com uma família unida. Vamos vigiar, orar e preservar a unidade da família, porque juntos somos mais fortes para atingirmos os objetivos que Deus tem para nós: uma família estruturada que faz a diferença na igreja e na sociedade.

Marcado sob

MiR PARAUAPEBAS

Blog do MiR PARAUAPEBAS