20 Junho 2022 Publicado em Células Escrito por 

CARACTERÍSTICAS DO FRUTO DO ESPÍRITO – PARTE II

Avalie este item
(0 votos)
 
 
 

Texto: Gálatas 5:22-24

INTRODUÇÃO:

Semana passada falamos sobre as três primeiras características do fruto do Espírito. Hoje abordaremos mais três. Lembrando que o fruto do Espírito é como uma laranja e seus gomos. Todas as nove características fazem parte do mesmo fruto, vinculadas pelo amor. Este fruto não é obra da natureza humana, mas, da presença do Espírito Santo em nosso interior. O fruto nada mais é que o amor de Deus em nós e através de nós. Vejamos:

 

 4. LONGANIMIDADE – Efésios 4:1-2

Significa paciência, ânimo longo. Não se refere a uma espera passiva, todavia, é a capacidade de persistir e permanecer firme mesmo diante de afrontas e adversidades. É a virtude de suportar com firmeza, serenidade e tolerância as contrariedades, insultos, vexames e ofensas, em benefício de outro. É ser tardio em irar-se e gozar de muita paciência. A longanimidade ajuda o cristão a se relacionar com os outros ramos da videira (Jo 15.5). É o amor passivo que nos leva a agir como Estevão ao ser apedrejado (At 7.60); e, como Jesus ao ser crucificado: Pai perdoa-lhes... (Lc 23.34). Você consegue amar a pessoa que lhe feriu? Consegue orar por ela? A Bíblia ordena: “Abençoai os que vos perseguem, abençoai e não amaldiçoeis” (Rm 12.14); “Digo-vos, porém, a vós outros que me ouvis: amai os vossos inimigos, fazei o bem aos que vos odeiam; bendizei aos que vos maldizem, orai pelos que vos caluniam” (Lc 6.27-28). Você consegue fazer isso sem Deus? Esta virtude revela o amor de Deus através de nós. Não vem de nós, mas, do Espírito Santo de Deus em nós.

 

5. BENIGNIDADE – Efésios 4:32

Enquanto que a longanimidade é não agir contra a maldade, a benignidade, por sua vez, é agir a favor da bondade em qualquer situação. É a qualidade de quem é brando, delicado, generoso, afável, amável, complacente e bondoso. Esta característica é inerente da pessoa amável que não deseja magoar ou causar dor a quem quer que seja (Lc 6.35). Todos desejam uma pessoa dessa por perto. Elas exalam o bom perfume de Cristo. Poderíamos resumir dizendo que ser benigno é tratar os outros como Deus os trataria. É olhar para os outros como Deus os olharia. Pode ser difícil, contudo, o Cristianismo é o amor em execução. Jesus nunca falou que seria fácil (Lc 9.23).

 

6. BONDADE – Provérbios 15:3  2Co 9:8

Esta característica nos permite fazer o bem a todo mundo, e não somente àqueles que nos ofendem. É a qualidade de quem tem a alma nobre e generosa, sensível aos males do próximo. Estes, naturalmente, empenham-se em fazer o bem ao próximo. Uma coisa é querer o bem, outra é realizá-lo. Veja o que o próprio apóstolo Paulo disse: “Porque não faço o bem que prefiro, mas o mal que não quero, esse faço. Mas, se eu faço o que não quero, já não sou eu quem o faz, e sim o pecado que habita em mim” (Rm 7.19-20). O homem não é bom pela sua própria natureza, portanto, carecemos do Espírito Santo, se desejarmos fazer o que é bom. Como ser bom? Deus é a fonte da bondade, porque Ele é bom e Dele procede toda boa dádiva (Tg 1.17).

 

CONCLUSÃO:

No Reino uma pessoa pode ser desculpada por não ter dons, mas não há desculpas por não frutificar. Dons são dados, frutos são desenvolvidos pela presença do Espírito Santo em nossos corações. Somos conhecidos pelos nossos frutos. Apenas produzimos frutos de acordo com a nossa espécie. Essa é a lei da reprodução que rege a natureza em todas as esferas.  Semana que vem concluiremos com a PARTE 3. Que Jesus o abençoe..

 

Ler 92 vezes
  • Pr Orimar Carneiro

    Pastor no MiR PBS

    MiR Parauapebas

    Website.: twitter.com/orimarcarneiro

    Deixe um comentário

    Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

    MiR PARAUAPEBAS

    Blog do MiR PARAUAPEBAS